terça-feira, 10 de outubro de 2017

Santa Missa em Betim no dia de Nossa Senhora Aparecida, 2.017.


Prezados amigos,

Salve Maria!



 

A Missão Sagrada Família de Betim/MG tem a alegria de informar que no dia 12 de outubro, quinta-feira, dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil teremos Santa Missa de Sempre em Betim/MG, celebrada pelo Padre Cardozo.

A Santa Missa será celebrada as 11:00h (onze horas), impreterivelmente, precedida de confissão auricular e récita do Santo Terço no seguinte endereço: HOTEL POZZOBON, situado na Praça Milton Campos, nº. 62, Centro de Betim/MG. Telefone para contato: (31) 9.8894-7208.

Aguardamos todos lá, com a graça de Deus.

Veja aqui o sermão do Padre Cardozo sobre das ações demoníacas.


domingo, 8 de outubro de 2017

Padre Cardozo fala sobre as ações demoníacas.



Prezados amigos,

Salve Maria!


Sermão do Padre Ernesto Cardozo no XI Domingo depois de Pentecostes no dia 20 de agosto de 2.017, em Betim/MG, tratará das ações demoníacas e como o demônio se manifesta.


quinta-feira, 5 de outubro de 2017

"Correctio filialis": porque não assinar?



“Dialogar com o erro é colocar Deus e o demônio no mesmo plano.” 
Dom Marcel Lefebvre – Carta aberta aos católicos perplexos.



Prezados amigos,

Salve Maria!

É com algum espanto que notamos um “alvoroço” no mundo “católico” sobretudo aos que se dizem tradicionais em virtude da divulgação de um documento batizado como “Correctio filialis e haeresibus propagagatis” onde os signatários

... afirma[m] que o Papa, através de sua Exortação apostólica Amoris laetitia, bem como de outras palavras, atos e omissões a ela relacionados, manteve sete posições heréticas referentes ao casamento, à vida moral e à recepção dos sacramentos, resultando na difusão das mesmas no interior da Igreja Católica. Essas sete heresias são expostas pelos signatários em latim, a língua oficial da Igreja.

E qual é o motivo do nosso espanto? Bom, nós já havíamos tratado e adiantado esse assunto neste texto, e do que falo, senão, de “pessoas tradicionais” em firmar defesa aos signatários dos tais “Dubia” e agora da tal “Correctio filialis”. E porque não podemos corroborar com estes dois últimos escritos? Simplesmente porque são documentos que aparentemente bons mas não são. Expliquemos:

É sabido e ressabido que a Exortação apostólica pós-sinodal Amoris laetitia trata-se de um documento completamente fora da órbita católica e que esta Exortação está contaminada de heresia modernista. Também é sabido que 4 cardeais (hoje apenas dois vivos) direcionaram ao Papa Francisco as tais “Dubia” onde eles pedem ao Papa uma posição acerca daquelas proposições. E agora apareceu a tal “Correctio fillialis”.

Acontece que conforme se depura dos documentos citados (todos os três) se arrimam em documentos conciliares e pós-conciliares, tais como “Familiaris consortio”, “Reconciliatio et penitentia”, “Veritatis splendor”, “Ecclesia de Eucharistia” todos do Papa João Paulo II e o “Sacramentum caritatis”, do Papa Bento XVI. No caso dos “Dubia” e da “Correctio filialis”, usam, para justificar o seu petitório, o Código de Direito Canônico de 1983, promulgado pelo Papa João Paulo II.

Acontece que não se combate o erro com outro erro. Não se apaga fogo com gasolina. Nosso Senhor, Verdade Infalível nos ensinou que “quem não está comigo está contra mim; e aquele que comigo não recolhe, espalha” (S. Mateus XII,30), simples assim e bem didático.

Entre os signatários da “Correctio filialis” encontra-se uma figura expoente no “mundo tradicionalista”, o Superior Geral da FSSPX. Há quem diga que esta assinatura representaria “uma pá de cal no suposto acordo entre a FSSPX e Roma”, tendo em vista que o Superior estaria contrariando a Amoris Laetitia. Acontece, meus amigos, que é justamente o contrário. Dom Fellay assina um documento baseado em documentos do Concílio Vaticano II, pós-Vaticano II e arrimado no novo Código de Direito Canônico do Papa João Paulo II de 1983. Com isso, percebe-se nitidamente a aderência da FSSPX às Reformas Conciliares e a falta de atitude própria, precisando se aderir a um documento já maculado. Será que pedir coerência é muito?

O que temos a dizer a respeito? “Deixem que os mortos enterrem seus mortos!” (São Mateus XIII,22). Dom Antônio nos lembra que  “... estamos com uma igreja nova, portanto, com uma fé nova... Trata-se de uma igreja evolutiva, modificando-se sempre para adaptar ao fluxo da História, que não retorna. Já ninguém mais duvida de que essa igreja não é a Igreja Católica da Tradição que remonta dos tempos dos apóstolos. Trata-se, pois, agora de persuadir o povo de que essa é a Igreja Verdadeira, a Igreja de Jesus Cristo”. Este texto foi publicado no Monitor Campista, 04/09/1983. Trecho retirado do livro: “O Pensamento de Dom Antônio de Castro Mayer”, página 47, Editora Permanência, 2010, Rio de Janeiro.

Nós, graças a Deus, “não temos nada a ver, nullam partem habemus, com o panteão de religiões de Assis”. “Eu não sou desta religião. Não aceito esta nova religião. É uma religião liberal, modernista, que tem seu culto, seus sacerdotes, sua fé, seus catecismos, sua Bíblia ecumênica traduzida por católicos, judeus, protestantes, anglicanos, agradando a gregos e troianos, dando satisfação a todo o mundo, sacrificando muito frequentemente a interpretação do Magistério”. (Dom Lefebvre, livro Carta aberta aos católicos perplexos, pág. 128).

Com isso, não encorajamos a ninguém que queira permanecer católico a inscrever o seu nome em documentos que nada mais fazem que reafirmar o erro e perpetuar a idéia de que se trata de uma boa obra.


O nosso fito é permanecermos católicos e como se reza na renovação das promessas da Crisma, peçamos a Deus “provei-me do necessário para ser Vosso fiel soldado de maneira que sustentando a luta pela fé receba um dia a coroa da vida eterna”.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Santa Missa em Betim/MG no mês de setembro de 17.

Prezados amigos,

Salve Maria!


A Missão Sagrada Família de Betim/MG tem a alegria de informar que no dia 22 de setembro, sexta-feira, teremos Santa Missa de Sempre em Betim/MG, celebrada pelo Padre Cardozo.

A Santa Missa será celebrada as 19:30h (dezenove e trinta horas), impreterivelmente, precedida de confissão auricular e récita do Santo Terço no seguinte endereço: HOTEL POZZOBON, situado na Praça Milton Campos, nº. 62, Centro de Betim/MG. Telefone para contato: (31) 9.8894-7208.

Aguardamos todos lá, com a graça de Deus.

Veja aqui fotos e assista vídeos do passeio a Tiradentes/MG em comemoração ao aniversário natalício do Padre Cardozo.



quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Santa Missa em Betim/MG no mês de agosto de 2.017.


Prezados amigos,

Salve Maria!

A Missão Sagrada Família de Betim/MG tem a alegria de informar que no dia 20 de agostoDOMINGO, teremos Santa Missa de Sempre em Betim/MG, celebrada pelo Padre Cardozo.

A Santa Missa será celebrada as 18:30h (dezoito e trinta horas), impreterivelmente, precedida de confissão auricular e récita do Santo Terço no seguinte endereço: HOTEL POZZOBON, situado na Praça Milton Campos, nº. 62, Centro de Betim/MG. Telefone para contato: (31) 3596-5097 e 9.8894-7208.

Aguardamos todos lá, com a graça de Deus.

Veja aqui fotos e assista vídeos do passeio a Tiradentes/MG em comemoração ao aniversário natalício do Padre Cardozo.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Feliz dia do Padre!



Para ouvir o discurso em homenagem ao Padre pelo seu aniversário natalício, clique aqui.

Dos diversos movimentos da natureza e da graça.


Jesus: Filho, observa com diligência os movimentos da natureza e da graça: pois são muito opostos uns aos outros e tão sutis que só a custo podem ser discernidos, mesmo por um homem espiritual e interiormente iluminado. Todos, sim, desejam o bem e intentam algum bem nas suas palavras e obras; por isso se enganam muitos com a aparência do bem. A natureza é astuta; a muitos atrai, enreda e engana, e não tem outra coisa em mira senão a si mesma. Mas a graça anda com simplicidade, evita a menor aparência do mal, não usa de enganos, e tudo faz puramente por Deus, no qual descansa como em seu último fim.

A natureza tem horror à mortificação, não quer ser oprimida, nem vencida, nem sujeita, nem submeter-se voluntariamente a outrem. A graça, porém, aplica-se à mortificação própria, resiste à sensualidade, quer estar sujeita, deseja ser vencida e não quer usar da própria liberdade: gosta de estar sob a disciplina, não cobiça dominar sobre outrem, mas quer viver, ficar e permanecer sempre debaixo da mão de Deus, sempre pronta, por amor de Deus, a se curvar humildemente a toda criatura humana. A natureza trabalha por seu próprio interesse e só atenta no lucro que de outrem lhe pode advir. A graça, porém, pondera não o que lhe seja útil ou cômodo, mas o que a muitos seja proveitoso. A natureza gosta de receber honras e homenagens; a graça, porém, refere fielmente a Deus toda honra e glória.

A natureza teme a confusão e desprezo; mas a graça alegra-se de sofrer injúrias pelo nome de Jesus. A natureza aprecia a ociosidade e o bem estar do corpo; a graça, porém, não pode estar ociosa e abraça com prazer o trabalho. A natureza gosta de possuir coisas esquisitas e lindas e aborrece as vis e grosseiras; mas a graça se compraz nas simples e modestas, não despreza as ásperas, nem recusa vestir-se de hábito velho. A natureza cuida dos bens temporais, alegra-se por um lucro pequeno, entristece-se por um prejuízo e irrita-se com uma palavrinha injuriosa. A graça, porém, cuida das coisas eternas, não se apega às temporais, não se perturba com a sua perda, nem se ofende com palavras ásperas; porquanto pôs o seu tesouro e sua glória no céu onde nada perece.


Dom Williamson x Dom Lefebvre. Da série façam suas escolhas III.





“No dia em que o Vaticano estiver liberto dessa ocupação modernista e reencontrar o caminho seguido pela Igreja até o Vaticano II, os nossos bispos estarão inteiramente nas mãos do Sumo Pontífice, incluindo a eventualidade de deixarem de exercer as suas funções episcopais.” Declaração de Mons. Lefebvre por ocasião das Sagrações (30/06/1988) (Livro Tradição versus Vaticano – Dossiê completo das negociações entre Mgr. Lefebvre e o Vaticano 1988-2001, Ed. Permanência, 2001, pág. 12)

“Conferir-vos-ei essa graça, confiando que, sem tardar, a Sé de Pedro será ocupada por um Sucessor de Pedro perfeitamente católico, em cujas mãos podereis entregar a graça do vosso episcopado para que ele a confirme.” Carta de Mons. Lefebvre aos futuros bispos em 29 de agosto de 1987 (Livro Tradição versus Vaticano – Dossiê completo das negociações entre Mgr. Lefebvre e o Vaticano 1988-2001, Ed. Permanência, 2001, pág. 15)

É preciso esperar ainda alguns anos, sem dúvida, para que Roma reencontre sua Tradição bimilenar. Comunicado de Dom Lefebvre sobre a interrupção das negociações em 19 de junho de 1.988.(Livro Tradição versus Vaticano – Dossiê completo das negociações entre Mgr. Lefebvre e o Vaticano 1988-2001, Ed. Permanência, 2001, pág. 38)